Rua Inácio Pereira da Rocha, 172, * Vila Madalena * São Paulo 

www.editoralimiar.com.br - comercial@editoralimiar.com.br

Tel. 11 9 4384-8785



Uma seleção especial de livros para baixar 

Com o objetivo de promover ainda mais o gosto pela leitura - de qualidade - passamos a disponibilizar, semanalmente, títulos escolhidos pela sua importância para a literatura, sua originalidade e qualidade. São obras de domínio público, de autores consagrados, mas podem ser, também, de outros pouco conhecidos do grande público, o qual convidamos para explorar e saborear suas histórias.   

Os livros podem ser lidos em qualquer leitor de e-pub. Para quem ainda não tem nenhum instalado, deixamos a sugestão de um grátis (clique aqui). Esta é apenas uma sugestão, procure o leitor que melhor convenha ao seu aparelho.

Ressaltamos que não há qualquer interesse comercial por parte da Limiar na divulgação desses textos, bem como do leitor de e-book.

Todos os textos encontram-se disponíveis em sites espalhados pela rede. A Limiar não se responsabiliza por uso indevido dos textos, que estão em domínio público.

Iniciamos nossa coleção com autores portugueses, como o genial Eça de Queirós. Os textos explicativos de cada obra foram retirados do site luso-livros.net.

 

Novos autores

Caso você deseje compartilhar neste espaço um texto seu de maneira gratuita com outros leitores, envie-o (em PDF) para a Limiar. Aceitamos romances, contos, poesia e ensaios literários sobre qualquer gênero. Os textos passarão por uma análise a critério da Editora antes de serem disponibilizados.

Boa leitura!

Quer receber informações sobre novos títulos disponíveis?

Por favor, insira um email válido

capa o iluminado.jpg

O iluminado

Autor: Stephen King
Gênero: terror

 

Jack Torrance é um pai amoroso, mas com um passado sombrio, em virtude de seu vício na bebida. Apesar de restituído, após um lamentável acidente há dois anos em que feriu alguém que amava, acaba perdendo a paciência com um aluno e o agride fisicamente, enquanto este cortava os pneus do carro de Jack. A agressão lhe custou o emprego como professor. Sem alternativas, recebe a oportunidade de trabalhar uma temporada de inverno como zelador do Hotel Overlock. Jack aceita, levando Wendy, sua esposa, e Dany. O que vai ocorrer no isolado hotel é o melhor de Stephen King.

O livro foi adaptado para o cinema com magnífica interpretação de Jack Nocholson. 

sob a redoma.jpg

Sob a redoma

Autor: Stephen King
Gênero: terror

 

Um dia como outro qualquer em Chester's Mill, no Maine, a pequena cidade é subitamente isolada do resto do mundo por um campo de força invisível. Aviões explodem quando tentam atravessá-lo e pessoas trabalhando em cidades vizinhas são separadas de suas famílias. Ninguém consegue entender o que é essa barreira, de onde ela veio e quando – ou se – ela irá desaparecer.

O livro não chega a ser tão denso como outros do rei do terror, mas vale conferir. A Netflix passou uma série baseada no livro, mas não obteve muito sucesso

O planalto e a estepe

 

Autor: Pepetela
Gênero: romance

 

 

Julio e Sarangerel eram estudantes em Moscou, no auge da União Soviética, quando se apaixonaram. Ele, um jovem estudante angolano, entusiasmado com a revolução e ansioso por levar os preceitos socialistas ao seu país. Ela, uma jovem da Mongólia, aspirante aos mesmos ideais - um mundo mais justo. Não sabiam eles, porém, que a 'união dos povos' não seria algo tão fácil a ser conquistado. Pelo contrário - o amor da juventude tardaria 35 anos a ser concretizado. O autor angolano Pepetela faz um retrato de um mundo dividido por duas ideologias. Um período em que a maioria das decisões eram tomadas na esfera política - até o amor.

Os segredos da ficção

 

Autor: Raimundo Carrero
Gênero: ensaios

 

 

Romancista e contista premiado, Raimundo Carrero, revela em Os Segredos da Ficção os caminhos da arte de escrever narrativas, e que a literatura está ao alcance daqueles que têm o impulso de criá-la. Não há receita para a boa literatura, existem, sim, caminhos para chegar a ela. E é nestas trilhas que Carrero guia o leitor, falando diretamente a ele com a ajuda de ilustres companheiros de viagem como Lygia fagundes Telles, Jack Kerouac, Gustave Flaubert, Mario Vargas Llosa, para citar alguns- gênios de diversos estilos e épocas que têm em comum a disciplina e o rigor de seus universos ficcionais. Dividido em três capítulos, no primeiro - 'A Voz narrativa', o autor escreve sobre os tipos de narrador; interação autor e personagem; os mestres e encontrando a própria voz. No segundo-'O Processo Criador', os temas são intuição, técnica pulsação narrativa e organização. E no terceiro- 'A Construção do Personagem', Carrero discute gênese, conhecimento, apresentação, classificação e desenvolvimento.

Ave, palavra

 

Autor: João Guimarães Rosa
Gênero: contos

 

 

Ave, Palavra é uma obra póstuma, e aos textos que o autor já havia deixado prontos foram acrescentados, pelo organizador da edição Paulo Rónai, outros que Guimarães Rosa havia começado a rever e refundir para o livro, sendo que quatro deles eram totalmente inéditos. A melhor definição de Ave, Palavra é de João Guimarães Rosa: trata-se, disse ele, de uma “miscelânia”. Com isso, quis caracterizar a variedade formal e temática deste livro, fruto de uma colaboração de cerca de vinte anos em revistas e jornais brasileiros, durante o período de 1947 a 1967. Reunindo contos, poesias, notas de viagem, trechos de diários, reportagens poéticas, meditações, e ainda poemas dramáticos e reflexões filosóficas, este volume nos dá bem a medida da versatilidade do escritor Guimarães Rosa.

A marca na parede

 

Autor: Virginia Woolf
Gênero: contos

 

 

Marca na Parede e Outros Contos reúne alguns dos textos curtos mais significativos da obra de Virginia Woolf. Escritos entre 1917 e 1941, as histórias foram produzidas, em sua maioria, no conturbado período do entre guerras, sob o impacto de mudanças cujos ecos tiveram efeito direto na experiência sensível da escritora. Em “Uma sociedade”, a autora refuta o lugar intelectualmente inferiorizado conferido às mulheres na época; “Segunda ou terça” narra impressões do cotidiano de maneira nada óbvia; “O vestido novo” mostra ao leitor a investigação típica de Woolf acerca do sentido e forma dos fluxos de consciência. Cada um destes contos dá provas da grande qualidade literária que fez de Virginia Woolf uma das mais importantes escritoras do século XX.

A cidade inteira dorme

 

Autor: Ray Bradbury
Gênero: contos

 

 

A cidade inteira dorme é uma coletânea de treze contos dos mais representativos do prolífico e premiado Ray Bradbury, em tradução de Deisa Chamahum Chaves e com prefácio de Carlos Vogt. Ray Bradbury não gosta de ser referido como autor de ficção científica. E por um bom motivo: ele não é um autor de ficção científica. Ao menos segundo o senso comum sobre o gênero, baseado em fantasias futuristas nas quais a descrição dos artefatos, da tecnologia, é fundamental. Ao contrário, em Bradbury o fundamental é a condição humana de seus personagens. Ele usa as convenções do gênero fantástico para tornar nosso fantasmas mais reais.Nas narrativas incluídas em “A cidade inteira dorme e outros contos breves”, o ficcionista norte-americano oscila entre o terror psicológico, as alegorias mágicas e a invenção de mundos alternativos – às vezes fundindo-se num único relato, mas sempre fazendo com que a imaginação seja um elemento inerente à realidade.

Contos de fantasma

 

Autor: Daniel Defoe (1660-1731)
Gênero: contos

 

 

Célebre autor de As aventuras de Robinson Crusoé foi um dos mais prolíficos escritores que se conhece, com mais de 500 títulos publicados. Entre os diversos gêneros que abordou (religião, política, sociologia, história, ficção, poesia) no seu jornal The Review (que ele escrevia praticamente sozinho), Defoe acreditava profundamente na reencarnação e escreveu estes contos de fantasmas baseado em entrevistas ou relatos conhecidos. Segundo ele, os episódios aqui relacionados – com exceção dos que estão agrupados sob o título de “falsos fantasmas” – são todos verdadeiros e, em alguns deles, ele estaria disposta a ir em juízo, levando testemunhas e provas concretas. “a aparição da senhora veal” é um dos exemplos.

O grande golpe

 

Autor: Dashiell Hammett
Ano de lançamento: 1962
Gênero: contos

 

 

Os nove contos deste livro, a maioria deles exibindo o Continental Op, um dos mais notáveis de todos os detetives da ficção, são hoje tão estimulantes e audazes quanto na época em que foram escritos.

Dashiell Hammett (1894-1961), autor de O falcão maltês, editor da legendária revista Black Mask, detetive da Agência Pinkerton, o homem que foi destruído fisicamente pela perseguição política no período do macarthismo, foi um dos maiores escritores americanos de todos os tempos. Com Raymond Chandler, fundou o gênero noir, elevando as histórias policiais à categoria de grande literatura. Seu detetive Sam Spade (protagonista de O falcão maltês) e Philip Marlowe, de Chandler, estão entre os grandes personagens da literatura contemporânea.

Como Chandler, construiu uma obra sólida, ambientada nos Estados Unidos do período da Grande Depressão. Uma literatura permeada por personagens que conviviam num submundo povoado por gângsteres, chantagistas, tiras corruptos, escroque s de todos os matizes, prostitutas generosas e caras durões – sua grande criação; homens que agüentavam porrada sem se queixar e que odiavam o fato de, no fundo, serem uns sentimentais.

O grande golpe é uma coletânea de alguns dos melhores contos de Hammett, a maioria girando em torno da agência de detetives Continental, que ele tornou célebre, e protagonizados por um detetive anônimo que narra as histórias em primeira pessoa. Uma obra-prima que volta às livrarias. Um privilégio para aqueles que apreciam a melhor literatura.

 

o-medico-e-o-monstro.jpg

O médico e o monstro

Autor: Robert Louis Stevenson
Gênero: terror

 

 Lançado em 1886, o livro aborda a questão do bem e do mal de uma maneira diferente elevando o debate que começava na época sobre as teorias psicanalísticas. A sociedade inglesa debatia um caso – no qual o livro foi baseado – de um marceneiro que de dia seguia suas responsabilidades e, de noite, roubava as casas dos moradores. Começou aqui a conversa sobre comportamentos dúbios que mais tarde se transformou em “transtorno bipolar”.

O advogado do Dr. Jekyll, Sr. Gabriel Utterson, recebe o testamento do Dr. escrito à mão e um de seus desejos finais o deixa encafifado: se algo acontecer ao Dr., todos os seus bens deveriam ser entregues ao Sr. Hyde. No entanto ninguém sabia quem era esse Sr. Hyde – e por mais que perguntasse ao círculo próximo do Dr. Jekyll, ninguém nem ao menos havia ouvido falar dele.

retrato DG.jpg

O retrato de Dorian Gray

Autor: Oscar Wilde
Gênero: terror

 

Obra-prima de Oscar Wilde, a história se passa no final dos anos 1800. Dorian é dandi, sua vida é basicamente dedicada a servir de modelo para artistas e comparecer a eventos da alta sociedade (os quais, quase sempre, dão a impressão de ser extremamente entediantes, ainda que rodeados de glamour e estórias mal contadas). A vaidade e a busca pela juventude eterna o levam a um sinistro pacto, que terá como consequência o sofrimento de vários de seus amigos e amigas e, por fim do próprio Dorian

.

capa dracula.jpg

Drácula

Autor: Bram Stoker
Gênero: terror

 

História mais do que conhecida, mas sempre deliciosa de se ler.  Publicado em 1897, o livro narra a história de Vlad, o conde Drácula. O inocente Jonathan Harker vai à Transilvânia, na Romênia, enviado com o intuito de esclarecer todas as dúvidas a um conde que desejava se mudar para Londres. Ele mal poderia esperar que ao entrar no castelo se tornaria prisioneiro e escravo de Drácula, que é perseguido por outro personagem lendário, Van Helsing, que busca livrar o mundo (e a bela Luci) do terr ível conde com sede de sangue.

capa frankenstein.jpg

Frankenstein, o moderno prometeu

Autor: Mary Shelley
Gênero: terror

Escrito em 1818, Frankenstein inaugura ​o que se pode chamar de o moderno romance de terror. Mary Shelley, então com apenas 16 anos, vai com seu marido (o poeta Percy Shelley) e sua irmã Claire, passar uma temporada na mansão de Lord Byron, onde também está hospedado o médico John Polidori. Luxúria, bebedeiras, orgias fazem parte do repertório da temporada, até que o entediado Byron desafia cada convidado a escrever um conto de terror. Disso nasce uma das maiores obras da humanidade, não apenas um conto de terror, mas um conto sobre uma impossível humanidade. Apenas vários anos após a publicação do livro, Mary Shelley conseguiu o reconhecimento como autora desta obra prima, que completou 200 anos em 2018.

capa.jpg

Gestão ambiental compartilhada

Autores: Cláudio José Ferreira, Melissa Ribeiro do Rego e Rafael Galdino Siqueira Nunes
Gênero: meio ambiente

O ecodesenvolvimento e o desenvolvimento sustentável são desafios constantes para a humanidade, que sofre os efeitos de não respeitar os limites da biocapacidade do planeta Terra. Vivemos em uma sociedade informatizada e mais integrada em suas redes, podemos usar isso a favor da gestão socioambiental.

Gestão Ambiental Compartilhada trata de temas como políticas públicas, responsabilidade socioambiental, planejamento ambiental, resíduos sólidos, mudanças climáticas, dentre outros assuntos, porque a variabilidade de tema é importante para saber a realidade e como resolvermos os problemas existentes.

Capa arvore perspectiva.png

A árvore escondida

Autora: Cecília Vaz Castilho
Gênero: educação

A mestre em Psicossociologia de Comunidades e Ecologia Social e educadora popular, Cecilia Vaz apresenta neste livro uma experiência vivida e comovente. Deixando sua confortável sala de aula de uma escola particular, mergulhou em um universo desconhecido, ou melhor, conhecido apenas por seu intelecto e sua alma de artista. A vida lhe dá as companheiras perfeitas para ir ao encontro de um sonho, de uma “Utopia Realizável”! Em suas palavras: O amor tem muitas faces. 

Imbuídas dos princípios educacionais de Paulo Freire, ela e outras professoras desembarcaram no Jardim Esperança, rumo à Rua das Margaridas para realizar o grande desafio de alfabetizar adultos e dar ferramentas para que pessoas comuns da periferia do Rio de Janeiro se tornem cidadãos.

a-marca-na-parede-virgnia-woolf.jpg